planta coromandel
Meu Jardim

Como cuidar da planta Coromandel ou Asystasia

A planta coromandel ou asistásia, compreende aproximadamente 70 espécies e é um gênero da família Acanthaceae. Ela é linda, com vários desenhos de folhas e singelas flores em tons de violeta  que fazem a alegria de qualquer jardim.

Eu, apaixonada por flores como sou, comprei minha muda de uma loja em São Paulo, depois de não encontrar aqui em BH. Veio embalada numa caixinha, com um torrão em volta. Plantei e ela se espalhou rapidamente. Já distribuí várias mudas.

Que saber mais sobre os cuidados com essa linda flor? continue a leitura!

Como identificar a planta coromandel ?

A coromandel (Asystasia gangetica) é encontrada em regiões tropicais e subtropicais da Ásia, África do Sul e Oceania. É usada em jardins paisagísticos e parques da zona tropical. São subarbustos, com folhas pequenas que podem ser verdes, variegadas ou rendada. Novos brotos surgem todos os anos, enquanto as pontas superiores morrem anualmente.

Folha de Coromandel variegada
Folha de Coromandel variegada

As plantas deste gênero florescem na primavera e no verão a partir das pontas ou ramos laterais. Algumas espécies: Asystasia gangetica (lindas flores de cor branca ou creme, roxas ou azuis), Asystasia bella (ovaladas oblongas, folhas pontiagudas com pecíolo curto, com dentes finos nas bordas e branco, rosa raramente roxo, com veias rosa ou roxas).

Como cuidar do coromandel?

As informações culturais devem ser usadas apenas como guia e devem ser adaptadas por você. Sua localização física; onde você cultiva suas plantas, quanto tempo você tem para dedicar aos cuidados delas e muitos outros fatores precisam ser levados em consideração. Só então você pode decidir sobre os métodos culturais que melhor se adequam a você e suas plantas.

Luz

A asistásia é uma planta bastante despretensiosa. Elas se sentem bem em um local iluminado e suporta bem da luz solar direta. Mas se a planta passar muito tempo em local com pouca luz, a adaptação ao sol deve ser feita gradualmente, para não queimar as folhas, acostumadas à sombra.

Temperatura

No verão, a temperatura ideal para o crescimento é de 20 a 25 ℃. No período de outono-inverno, a temperatura deve estar entre 12 e 15 ℃.

Substrato e desenvolvimento

A Coromandel é tolerante a muitos tipos de solo, mas o crescimento ideal ocorre em solos bem drenados, porém úmidos, ricos em composto. As plantas devem estar espaçadas entre 0,45 e 0,6 m. Ela pode ser transplantada a cada primavera em um substrato constituído por folhas e solo com adição de adubo (4: 4: 2).

Flor da coromandel

Rega e fertilização

Desde o início da primavera até o outono, esta planta pode ser regada abundantemente. No inverno, regue com cuidado, apenas quando o solo estiver secando. Em locais com baixas temperaturas, as plantas perdem as folhas durante o inverno. Da primavera ao outono, a cada duas semanas a planta pode ser fertilizada com adubos comerciais e orgânicos, em quantidade usual.

Poda

A Asystasia cresce muito rapidamente e, em condições favoráveis, produz brotos longos e fortes durante a primavera-verão. Para que a planta tenha uma coroa mais magnífica, é necessário podar os ramos superiores. Com a idade, o caule fica lenhoso e parece uma pequena árvore com brotos caídos.

Propagação

Na natureza, a Asistásia se propaga por sementes, mas em casa é propagada por estacas do caule e por brotos que sobram da poda. Para que enraízam mais rapidamente, eles são plantados em um substrato leve ou colocados na água, mantendo uma temperatura de 20 a 25 ℃.

Asystasia rendada
Folha da coromandel rendada

A planta coromandel ou asystasia enche o jardim de alegria. Aqui em casa é uma das que mais floresce e está sempre linda! Vale muito a pena  investir em um belo jardim, mesmo que seja em casos, quando temos pouco espaço, para trazer mais alegria e cores ao nosso dia a dia!

Gostou deste artigo? Deixe seu comentário e conte suas experiências com as plantas!

Redatora Web, especialista em Marketing de Conteúdo, especializando em Psicologia e Coaching, graduada em Recursos Humanos. Amo pesquisar e escrever sobre gestão de pessoas e inovação.