Design Thinking
Inovação,  Portfólio

Design Thinking: Uma estratégia para inovar sempre!

Você gosta de encontrar soluções inovadoras para o seu negocio? Está em busca de melhorar seus resultados e deixar de ser apenas mais um na multidão? Então é o momento de conhecer uma nova maneira de gerir seus projetos, criar e promover os produtos e serviços da sua empresa.

No artigo a seguir, vamos falar de uma forma dinâmica e participativa de encontrar soluções inovadoras. Sejam elas para o desenvolvimento de um novo produto, a criação de uma estratégia de marketing ou mesmo para aprimorar seus processos de gestão.

Você vai entender o que é como funciona o Design Thinking. Para isso, vamos conhecer as etapas do processo e ferramentas utilizadas nessa estratégia inovadora e eficiente de conduzir os processos da sua organização.

Vamos abordar, também, importância de centralizar suas ações nas pessoas, fazendo delas, sejam seus clientes ou membros da sua equipe, o pilar central de todos os seus processos. Confira!

design thinking

O Design Thinking representa inovação. No entanto, ao falarmos de inovação, nesse caso, não estamos falando de um produto ou uma ferramenta recém-inventada e tão complexa que exigirá um exército de especialistas para desvendá-la e colocá-la em prática. Trata-se de uma nova forma de planejar e executar projetos com muito mais eficiência e melhores resultados.

Segundo a revista norte-americana Business Week, “o processo de inovação consiste em recriar modelos de negócio e construir mercados inteiramente novos que vão ao encontro de necessidades humanas não atendidas, sobretudo para selecionar e executar as ideias certas, trazendo-as para o mercado em tempo recorde”.

Essa abordagem, embora considerada uma novidade para muitos profissionais, vem sendo utilizada há algum tempo por muitas empresas. Design Thinking foi o termo criado pelo CEO da IDEO (Consultoria de Design e Inovação), Tim Brown, para designar a forma de ser e de pensar como um designer no processo de resolução de problemas.

Varias empresas reconhecidas mundialmente como a Apple e a Nike utilizam o Design Thinking em seus processos e vêm obtendo grande sucesso. Por meio dessa metodologia elas desenvolvem uma identidade única, inovando sempre nas soluções oferecidas. Também desenvolvem uma comunicação efetiva com seu público e alcançam níveis cada vez mais elevados de qualidade.

Qual o conceito do Design Thinking?

O design está presente no dia a dia das pessoas e organizações, representado por uma imensa variedade de produtos e serviços. É por meio dele que ideias desenvolvidas a partir das necessidades da sociedade se transformam em soluções inovadoras e bem aceitas no mercado.

O Design Thinking é um conceito nascido do design que pode ser aplicado, tanto na criação de produtos e serviços, como nos processos administrativos das organizações. Uma forma de pensar que representa uma junção entre o pensamento corporativo e o pensamento criativo, combinando os desejos e necessidades do público com o potencial técnico que a empresa possui para desenvolver uma determinada ideia.

É uma abordagem diferenciada e dinâmica que prioriza o trabalho colaborativo, formando equipes multidisciplinares, mapeando culturas, contextos e experiências para identificar barreiras e buscar soluções inovadoras para superá-las, abrangendo a colaboração de todos os interessados de forma empática, sempre centrada no ser humano.

Como funciona o processo de Design Thinking?

Essa é uma abordagem dividida em algumas etapas. Alguns autores as apresentam com nomenclaturas diferentes e até a quantidade de fases pode variar, mas a essência do processo e a mesma. O importante para o sucesso do projeto é se dedicar por inteiro a cada etapa. Vamos conhecê-las?

  • Imersão: para encontrar soluções inovadoras para um produto ou serviço é preciso conhecer seus usuários, entender suas necessidades e quais as barreiras eles encontram na sua utilização. Essa é, portanto, a fase de conhecimento das possibilidades de inovação. Nela devem ser levantados dados como nível de satisfação dos clientes, habilidades e engajamento dos colaboradores, cultura organizacional e práticas da concorrência, entre outros.
  • Análise e síntese: uma vez levantados os dados, e hora e cruzá-los e, por meio dos resultados, identificar as falhas, pontos fracos e possibilidades de melhorias. A partir daí, pode-se definir o problema que será resolvido no processo.
  • Ideação: essa é a hora de buscar as ideias inovadoras para o processo. Deve-se apresentar a síntese para todos os envolvidos a fim de que a criatividade seja estimulada. Assim é possível encontrar soluções ideais, de acordo com o contexto do projeto.
  • Prototipação: a função da dessa etapa é validar as ideias geradas. Ela pode ocorrer em paralelo às demais fases (imersão e ideação) do Design Thinking, se necessário. É uma versão simplificada do projeto, que permitirá ter uma visualização mais realista e testar suas funcionalidades.
  • Teste: é o momento de testar o novo produto ou mudanças efetuadas, liberando protótipos para uma pequena parcela de usuários, a fim de que possam para avaliar os resultados e saber se a ideia atinge seus objetivos garantindo a satisfação do cliente final.
  • Implementação: deu tudo certo? Ótimo! É o momento do “lançamento oficial” do seu produto que já foi idealizado e aprovado. No entanto, vale ressaltar aqui que o processo de desenvolvimento é continuo. Uma ideia sempre pode ser aperfeiçoada mesmo depois de colocada em prática. para tanto, deve-se sempre contar com a participação de todos os envolvidos no processo e manter o foco na experiência do usuário.

Quais as principais ferramentas de Design Thinking?

No desenrolar do processo, algumas ferramentas serão utilizadas para facilitar a chegada às soluções ideias, levantado dados e possibilitando um visualização clara de cada etapa e seus objetivos. veja algumas delas a seguir:

  • A pesquisa de mercado é importantíssima no processo de imersão. Ela é uma ferramenta eficiente para conhecer seus clientes finais, auxiliando, assim, no desenvolvimento de personas.
  • O Brainstorming é uma das principais ferramentas utilizadas no Design Thinking. A tempestade de ideias é fundamental para que o processo ideação conte com a participação de todos.
  • Outra ferramenta muito importante, o Canvas é ideal para ser ter uma visualização de que se trata o seu projeto, como será feito e para quem se destina.
  • Entender a jornada do usuário, traçando seu caminho percorrido desde a descoberta da necessidade até a utilização do produto, também é importantíssimo para que as ideias sejam focadas na satisfação do cliente final.
  • Um Mapa de Stakeholders (colaboradores, fornecedores, clientes externos, etc.) também deve ser desenvolvido com atenção para garantir a abrangência de todos os envolvidos e a eficácia do seu plano de ação.

Ao trabalhar essa abordagem é fundamental que a mente esteja aberta para novas ideias, por mais inusitadas que pareçam. Afinal, inovação é sinônimo de mudança e a mudança às vezes exige a quebra de paradigmas.

Também é muito importante não deixar que a vaidade interfira no processo, de modo que você tenda a insistir na ideia que criou ou a que mais te agrada. Lembre-se sempre que o foco é a satisfação do cliente!

Inovar é essencial para qualquer organização hoje em dia, principalmente no que diz respeito às relações humanas. A sociedade está se transformando, as relações de trabalho e de consumo estão mudando rapidamente e é de vital importância investir em novas formas de abranger uma geração que quer ser ouvida e tratada como parte importante em qualquer negociação.

O Design Thinking chega para ajudar as organizações a se adaptarem a um novo modelo de relacionamento de mercado. Uma abordagem que, se bem desenvolvida, trará muitos benefícios para o seu negócio.

Esperamos ter colaborado para o melhor entendimento do que é o Design Thinking. Conte essa novidade para seus amigos e parceiros de negócio compartilhando este conteúdo nas suas redes sociais.

Redatora Freelancer | SEO. Escrevendo principalmente e com muito amor sobre Gestão de pessoas e Marketing digital. Interessada, também, por outros assuntos como literatura, sustentabilidade, plantas artesanato e vida saudável. Apaixonada pela vida!

2 Comentários